English versionSeahorses
Version françaiseHippocampes
Versión EspagñolaCaballitos de mar
Deutsche versionSeepferdchen
Verzione ItalianoCavallucci Marini
Nederlandse verzieZeepaardjes
Versão portuguesaCavalos marinhos

sound

Cavalos marinhos

Encontrará neste sumário mais ou menos o que deve-se saber para uma manutenção correcta dos cavalos marinhos em aquário e para os experientes sobre a criação dos cavalos marinhos recém-nascidos.

Página principal
O aquário
A manutenção
A criação
Plâncton
As doenças
Espécies
Água doce
Vídeos
Galeria
Protecção
Comércios/Livros
Links

O PLÂNCTON (MICROPLÂNCTON estado em larva do plâncton)




O plâncton é um termo utilisado para descrever os pequenos organismos que se encontram tanto em águas salgados ou não salgados.

Existem duas qualidades de plâncton :

- o fitoplâncton que é composto por pequenas algas ;
- o zooplâncton que é composto de pequenos animais.

© foto 35<br>fitoplâncton

O fitoplâncton também se poderà nomear micro-algas que serve em princípio para alimentar o zooplâncton que é criado como alimento vivo para os cavalos marinhos. Este absorve vários alimentos tais como os nitratos, os fosfatos e o potássio e também alguns elementos metàlicos como por exemplo o cobre, o ferro. O fitoplâncton pode ser criado ao mesmo nível que o zooplâncton e alimentado com liquídos vendidos nos comércios especialisados. É necessàrio um bom arejamento e uma boa luminosidade de mais ou menos 12 a 14 horas por dia (para uma cultura intensiva 24 horas). O fitoplâncton também se pode encontrar nos ditos comércios.



© foto 36<br>zooplâncton

No que corresponde ao zooplâncton, este inclui nomeadamente as artémias, as mysis, os rotíferos e os copépodos, que serão alimentados em cultura pelo fitoplâncton. É preciso lembrar que as larvas servem a alimentar os bebés hipocampos (ver capítulo criação). Para os adultos é necessàrio criar o zooplâncton no estado adulto, porque são ricos em vitaminas, ao contràrio da alimento congelado. Uma alternância alimentar entre o congelado e o vivo é uma boa solução para as necessidades dos cavalos marinhos. Mas nem sempre pois subiste o risco dos hipocampos depois não aceitarem a comida congelada posteriormente (ver capítulo manutenção). Por outro lado, para os bebés recém-nascidos, como descrito anteriormente, o vivo no estado de larva é imperativo, habituando-os progressivamente ao congelado depois de alguns dias de vida ou semanas (cíclopes ou outros copépodos).



Criação das artémias

Comportas compradas ou fabricà-las com garrafas.
Encontrar os ovos d'artémias nos comércios especialisados.

Temperatura: ambiente (24 a 28 graus, conforme as estações do ano, colocar próximo de um aquecedor).
Salinidade: 1017
PH: 8
Luminosidade: luz ambiente ou com luz artificial se necessàrio 8 a 12 horas por dia (às 24 horas).
Comportas compradas: não necessitam de arejar se a água é mudada todos os 3 dias (necessidade de ter vàrias comportas).
Comportas fabricadas com garrafas: arejamento necesssàrio com um difusor de ar.

Mudar todos os dias os novos ovos afim de haver novos nascimentos regularmente. Tempo de eclosão 24 a 28 horas. No estado de larva para os bebés hipocampos não serà necessàrio alimentà-los porque serão distribuídos no momento de cada novo nascimento.

Para criar as artémias no estado adulto, as larvas terão que ser introduzidas numa pequena bacia, por exemplo de 10 a 20 litros, cheio até um quarto do mesmo. Deixar a bacia ao ar pois desta maneira poderà não haver a necessidade de arejar. Para a temperatura por exemplo no inverno, um compartimento aquecido chega, ou a melhor maneira é de instalar a bacia perto de um aquecedor. Iluminar se necessàrio. As modificações da água são mortíferas para as artémias. Terà que se mudar um litro de água todos os 2 a 3 dias, mas ter em atenção de não variar a densidade e/ou compensar simplesmente a evaporação natural. Alimentà-los com fitoplâncton criado ou comprado em solução.

Criação de mysis

É difícil de criar mysis. Serà aconselhàvel de procurar placas congeladas de boa qualidade.

Temperatura: 10 graus
Salinidade: 1011 - 1016
Luminosidade: pouco importante, ambiente ou artificial
PH: 8,0 - 8,5
Comida : alimento normal de peixes ou larvas artémias. Os adultos comem mais pequena ele é necessário por conseguinte separar-o.
Arejamento: forte necessário

Criação de rotíferos

Temperatura: 24 a 25 graus
Salinidade: 1010
Luminosidade: mais ou menos 16 horas
PH: 7 a 8
Comida : fitoplâncton (micro-algas)
Arejamento: necessàrio

Os rotíferos podem se encontrar por vezes nos comércios especialisados.

Criação de copépodos

Os copépodos podem ser criados numa bacia de 2 a 20 litros. Um arejamento médio e uma boa luminosidade são necessàrios (atenção à aéração não pode ser muito forte senão estes podem morrer por asfixia). Eles alimentam-se de fitoplâncton (micro-algas).

Temperatura: 25 a 28 graus
Salinidade: manter a mesma salinidade na bacia na qual são colocados os cavalos marinhos para evitar choques de densidade.
Luminosidade: ambiente ou artificial 8 a 10 horas por dia.
Arejamento: médio por um difusor

Poderà encontrar por exemplo, placas congeladas de cíclopes no comércio, ou até mesmo às vezes copépodos vivos.


Comporta de artémias
du commerce

© foto 45 Comporta de artémias

Interior

© foto 37 Comporta de artémias

Comporta fabricado

© foto 39 Comporta de artémias

Rotíferos

© foto 75 Rotíferos

fitoplâncton

© foto 77 fitoplâncton



Página principal O aquário A manutenção A criação Plâncton As doenças Espécies Águadoce Vídeos Galeria Protecção Comércios/Livros Links

* Tradução portuguesa por Silvia

Copyright © 1999-2017   Beatrice - Switzerland   Todos os direitos reservados. Email Disclaimer
QUALQUER CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DE ESTE SÍTIO É SUSCEPTÍVEL DE CONTINUAÇÕES JUDICIAIS